Nova Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH)

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Cantares 1 a 2 (dia 171) + Eclesiastes 11 a 12

Eclesiastes 11

Conselhos práticos

1 Empregue o seu dinheiro em bons negócios e com o tempo você terá o seu lucro.

2 Aplique-o em vários lugares e em negócios diferentes porque você não sabe que crise poderá acontecer no mundo.
3 Quando as nuvens ficam cheias, a chuva cai. Uma árvore pode cair em qualquer direção, mas, no lugar em que cair, aí ficará. 4 Quem fica esperando que o vento mude e que o tempo fique bom nunca plantará, nem colherá nada. 5 Deus faz todas as coisas. E, como você não pode entender como começa uma nova vida dentro da barriga de uma mulher, assim também não pode entender as coisas que Deus faz.

6 Semeie de manhã e também de tarde porque você não sabe se todas as sementes crescerão bem, nem se uma crescerá melhor do que a outra.
7 Como é agradável a luz do dia, e como é bom ver o sol!

8 Viva alegre durante todos os anos da sua vida. Mas, mesmo que você viva muitos anos, lembre que ficará morto durante muito mais tempo. Tudo o que acontece é ilusão.



Conselhos para os jovens

9 Jovem, aproveite a sua mocidade e seja feliz enquanto é moço. Faça tudo o que quiser e siga os desejos do seu coração. Mas lembre de uma coisa: Deus o julgará por tudo o que você fizer. 10 Não deixe que nada o preocupe ou faça sofrer, pois a mocidade dura pouco.



Eclesiastes 12

1 Lembre do seu Criador enquanto você ainda é jovem, antes que venham os dias maus e cheguem os anos em que você dirá: “Não tenho mais prazer na vida.” 2 Lembre dele antes que chegue o tempo em que você achará que a luz do sol, da lua e das estrelas perdeu o seu brilho e que as nuvens de chuva nunca vão embora. 3 Então os seus braços, que sempre o defenderam, começarão a tremer, e as suas pernas, que agora são fortes, ficarão fracas. Os seus dentes cairão, e sobrarão tão poucos, que você não conseguirá mastigar a sua comida. A sua vista ficará tão fraca, que você não poderá mais ver as coisas claramente. 4 Você ficará surdo e não poderá ouvir o barulho da rua. Você quase não conseguirá ouvir o moinho moendo ou a música tocando. E levantará cedo, quando os passarinhos começam a cantar.

5 Então você terá medo de lugares altos, e até caminhar será perigoso. Os seus cabelos ficarão brancos, e você perderá o gosto pelas coisas.
Nós estaremos caminhando para o nosso último descanso; e, quando isso acontecer, haverá gente chorando por nossa causa nas ruas. 6 A vida vai se acabar como uma lamparina de ouro cai e quebra, quando a sua corrente de prata se arrebenta, ou como um pote de barro se despedaça quando a corda do poço se parte.

7 Então o nosso corpo voltará para o pó da terra, de onde veio, e o nosso espírito voltará para Deus, que o deu.

8 É ilusão, é ilusão, diz o Sábio. Tudo é ilusão.



Conclusão

9 O Sábio, usando o seu conhecimento, continuou a ensinar ao povo o que sabia. Ele estudou, examinou e pôs em ordem muitos provérbios. 10 Procurou usar palavras agradáveis, e tudo o que escreveu é verdade.

11 As palavras dos sábios são como pregos bem pregados; são como as varas pontudas que os pastores usam para guiar as ovelhas. Essas palavras foram dadas por Deus, o único Pastor de todos nós.

12 Filho, há mais uma coisa que eu quero dizer: os livros sempre continuarão a ser escritos; estudar demais cansa a mente.
13 De tudo o que foi dito, a conclusão é esta: tema a Deus e obedeça aos seus mandamentos porque foi para isso que fomos criados. 14 Nós teremos de prestar contas a Deus de tudo o que fizermos e até daquilo que fizermos em segredo, seja o bem ou o mal.



Cântico dos Cânticos 1

1 Este é o Cântico dos Cânticos, a mais bela das canções de Salomão.


Primeira canção

A noiva

2 Que os seus lábios me cubram de beijos!
O seu amor é melhor do que o vinho.

3 O seu perfume é suave;
o seu nome é para mim como perfume derramado.
Nenhuma mulher poderia deixar de amá-lo.

4 Leve-me com você! Vamos depressa!
Seja o meu rei e leve-me para o seu quarto.


Coro

Ó rei, ficaremos alegres e felizes por sua causa
e cantaremos o seu amor,
que é mais agradável do que o vinho.
Não é sem razão que o amam, ó rei!


Ela

5 Mulheres de Jerusalém, eu sou morena, porém sou bela.
Sou morena escura como as barracas do deserto,
como as cortinas do palácio de Salomão.

6 Não fiquem me olhando assim por causa da minha cor,
pois foi o sol que me queimou.
Meus irmãos ficaram zangados comigo
e me fizeram trabalhar nas plantações de uvas.
Por isso, não tive tempo de cuidar de mim mesma.

7 Diga, meu amor:
Aonde é que você leva as suas ovelhas para pastar?
Onde é que elas descansam ao meio-dia?
Diga, e assim não terei de andar procurando você
entre as ovelhas dos outros pastores.


O noivo

8 Se você, a mais bela de todas as mulheres, não sabe o lugar,
siga as ovelhas dos outros
e assim encontrará pasto para os seus cabritos
perto das barracas dos pastores.

9 Você é tão bela, minha querida,
como os animais da carruagem de Faraó.

10 O seu rosto é lindo no meio de duas tranças;
como é formoso o seu pescoço enfeitado de colares!

11 Vamos fazer para você uma corrente de ouro,
toda enfeitada de prata.


Ela

12 Quando o meu rei estava sentado no seu sofá,
sentia-se o cheiro agradável do meu perfume.

13 O meu amado tem cheiro de mirra
quando descansa sobre os meus seios.

14 O meu amado é como as flores do campo
nas plantações de uvas
que ficam perto da fonte de Gedi.


Ele

15 Como você é bela, minha querida!
Como você é linda! Como os seus olhos brilham de amor!


Ela

16 Como você é belo, meu querido!
Como é encantador!
A grama verde será a nossa cama;

17 os cedros serão as vigas da nossa casa,
e os pinheiros serão o telhado.



Cântico dos Cânticos 2

1 Eu sou a rosa dos campos de Sarom;
sou o lírio dos vales.


Ele

2 Como um lírio entre os espinhos,
assim é a minha amada entre as outras mulheres.


Ela

3 Como a macieira entre as árvores da floresta,
assim é o meu amado entre os outros homens.
Eu me sinto feliz nos seus braços,
e os seus carinhos são doces para mim.

4 Ele me levou ao salão de festas,
e ali nós nos entregamos ao amor.

5 Tragam passas para eu recuperar as minhas forças
e maçãs para me refrescar,
pois estou desmaiando de amor.

6 A sua mão esquerda está debaixo da minha cabeça,
e a direita me abraça.

7 Mulheres de Jerusalém,
prometam e jurem,
pelas gazelas e pelas corças selvagens,
que vocês não vão perturbar o nosso amor.



Segunda canção

Ela

8 Estou ouvindo a voz do meu amor.
Ele vem depressa, descendo as montanhas,
correndo pelos montes.

9 O meu amado é como uma gazela;
é como um filhote de corço.
O meu querido está ali, do lado de fora da nossa casa.
Ele está olhando para dentro, pelas janelas;
está me espiando pelas grades.

10 O meu amor está falando comigo.


Ele

Venha então, minha querida;
venha comigo, meu amor.

11 O inverno já foi, a chuva passou,

12 e as flores aparecem nos campos.
É tempo de cantar;
ouve-se nos campos o canto das rolinhas.

13 Os figos estão começando a amadurecer,
e já se pode sentir o perfume das parreiras em flor.
Venha então, meu amor.
Venha comigo, minha querida.

14 Você está escondida como uma pomba
na fenda de uma rocha.
Mostre-me o seu rosto;
deixe-me ouvir a sua voz;
pois a sua voz é suave,
e o seu rosto é lindo.

15 Peguem as raposas, apanhem as raposinhas,
antes que elas estraguem a nossa plantação de uvas,
que está em flor.


Ela

16 O meu querido é meu, e eu sou dele.
Ele leva as suas ovelhas para pastarem entre os lírios,

17 enquanto o dia ainda está fresco
e a escuridão está desaparecendo.
Meu querido, volte depressa,
correndo como uma gazela,
como um filhote de corço nos montes de Beter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário