Nova Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH)

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Ezequiel 28 a 31 (dia 211)

Ezequiel 28-31

Profecia contra o rei de Tiro

28 O Senhor me disse o seguinte:
— Homem mortal, diga ao rei da cidade de Tiro que eu, o Senhor Deus, digo isto a ele: “Cheio de orgulho, você diz que é um deus. E diz que, como deus, você está sentado num trono, cercado pelos mares. Você quer ser um deus, porém é mortal e não divino. Você pensa que é mais sábio do que Danel, pensa que ninguém pode esconder de você nenhum segredo. A sua sabedoria e a sua inteligência o enriqueceram com tesouros de ouro e prata. Você fez bons negócios e continuou aumentando os lucros. E como você tem orgulho da sua riqueza!”
— Pois agora eu, o Senhor Deus, digo isto: “Você pensa que é sábio como um deus, e por isso eu farei com que estrangeiros muito cruéis o ataquem. Eles destruirão todas as riquezas que você conseguiu com a sua inteligência e sabedoria. Eles o matarão e o mandarão para um túmulo de água. Quando eles chegarem para matá-lo, será que você ainda vai dizer que é um deus? Quando enfrentar os seus assassinos, você será mortal e não divino. 10 Você morrerá como um cachorro, nas mãos de estrangeiros pagãos. Eu, o Senhor Deus, dei esta ordem.”

A queda do rei de Tiro

11 O Senhor falou comigo outra vez. Ele disse:
12 — Homem mortal, cante uma canção de tristeza por causa do fim que o rei de Tiro vai ter. Diga-lhe que eu, o Senhor Deus, digo isto: “Você era um exemplo de perfeição. Como era sábio e simpático! 13 Você vivia no Éden, o jardim de Deus, e usava pedras preciosas de todo tipo: rubis e diamantes; topázio, berilo, ônix e jaspe; safiras, esmeraldas e granadas. Você tinha joias de ouro que foram feitas para você no dia em que foi criado. 14 Eu fiz de você um anjo protetor, com as asas abertas. Você vivia no meu monte santo e andava pelo meio de pedras brilhantes. 15 A sua conduta foi perfeita desde o dia em que foi criado, até que você começou a fazer o mal. 16 Você ficou ocupado, comprando e vendendo, e isso o levou à violência e ao pecado. Por isso, anjo protetor, eu o humilhei e expulsei do monte de Deus, do meio das pedras brilhantes. 17 Você ficou orgulhoso por causa da sua beleza, e a sua fama o fez perder o juízo. Então eu o joguei no chão a fim de servir de aviso para outros reis. 18 Você foi tão desonesto nas compras e vendas, que os seus lugares de culto foram profanados. Por isso, pus fogo na cidade e a queimei completamente. Todos os que agora olham para você estão vendo que você virou cinzas. 19 Você está acabado para sempre, e todas as nações que o conheceram estão apavoradas, com medo que aconteça a mesma coisa com elas.”

Profecia contra Sidom

20 O Senhor me disse:
21 — Homem mortal, fale contra a cidade de Sidom. 22 Diga ao povo dali que eu, o Senhor Deus, digo o seguinte: “Sidom, eu estou contra você. Por causa daquilo que vou fazer com você, todos me louvarão. Quando eu castigar os seus moradores, todos ficarão sabendo que eu sou o Senhor e que sou santo. 23 Eu lhe mandarei doenças e farei com que corra sangue nas suas ruas. Você será atacada de todos os lados, e todos os seus moradores serão mortos. Assim você ficará sabendo que eu sou o Senhor.”

Bênçãos para o povo de Israel

24 O Senhor disse:
— Os povos vizinhos que trataram Israel com desprezo nunca mais o ferirão, como se eles fossem espinhos e roseiras bravas. E eles ficarão sabendo que eu sou o Senhor Deus.
25 O Senhor Deus disse:
— Eu vou trazer de volta o povo de Israel de todos os países por onde os espalhei, e todas as nações ficarão sabendo que eu sou santo. O povo de Israel viverá na sua própria terra, a terra que dei a Jacó, meu servo. 26 Ali eles vão viver em segurança, vão construir casas e fazer plantações de uvas. Eu castigarei todos os seus vizinhos que os trataram com desprezo, e Israel ficará seguro. Aí eles ficarão sabendo que eu sou o Senhor, o Deus de Israel.

Profecia contra o Egito

29 No décimo ano do nosso cativeiro, no dia doze do décimo mês, o Senhor me disse o seguinte:
— Homem mortal, fale contra o rei do Egito. Diga-lhe como ele e toda a terra do Egito serão castigados. Diga que o Senhor Deus está dizendo isto ao rei do Egito: “Eu estou contra você, crocodilo monstruoso deitado no rio. Você diz que o rio Nilo é seu, que você mesmo o fez. Mas eu porei um gancho no seu focinho e farei com que os peixes do seu rio fiquem agarrados em você. Então eu o puxarei para fora do rio Nilo, com todos os peixes agarrados em você. Eu o jogarei no deserto e todos aqueles peixes também. O seu corpo ficará largado no chão e não será sepultado. Eu o darei às aves e aos animais selvagens como alimento. Assim todo o povo do Egito ficará sabendo que eu sou o Senhor.”
O Senhor diz ao Egito:
— Os israelitas se apoiaram em você, mas você foi um bastão fraco. Quando eles se apoiaram, você quebrou, machucou o ombro deles e fez com que torcessem as costas. Por isso, eu, o Senhor Deus, estou lhe dizendo que farei com que homens o ataquem com espadas, e eles matarão a sua gente e os seus animais. O Egito vai virar um deserto vazio. Aí você ficará sabendo que eu sou o Senhor.
— Você disse que o rio Nilo é seu e que foi você que o fez, 10 e por isso eu estou contra você e contra o seu rio Nilo. Farei com que todo o Egito vire um deserto vazio, desde a cidade de Migdol, no Norte, até a cidade de Assuã, no Sul, e até a fronteira da Etiópia. 11 Nenhuma pessoa ou animal passará pelas suas terras. Durante quarenta anos, o Egito ficará sem moradores. 12 Farei do Egito o país mais deserto do mundo. Durante quarenta anos, as cidades do Egito ficarão arrasadas, mais arrasadas do que quaisquer outras cidades. Farei com que os egípcios se tornem refugiados. Fugirão para todos os países e viverão no meio de outros povos.
13 O Senhor Deus diz:
— Depois desses quarenta anos, trarei os egípcios de volta das nações por onde os espalhei. 14 Eu os deixarei viver no Sul do Egito, a região de onde vieram. Ali eles serão um reino pequeno, 15 o mais fraco de todos, e nunca mais dominarão outras nações. Eu os diminuirei tanto, que não serão capazes de dominá-las. 16 Israel nunca mais dependerá da ajuda deles. O que aconteceu com o Egito fará com que o povo de Israel lembre como estava errado em confiar nos egípcios. Então Israel ficará sabendo que eu sou o Senhor Deus.

Nabucodonosor conquista o Egito

17 No ano vigésimo sétimo do nosso cativeiro, no primeiro dia do primeiro mês, o Senhor falou comigo. Ele disse:
18 — Homem mortal, escute. Nabucodonosor, rei da Babilônia, atacou a cidade de Tiro. Ele obrigou os seus soldados a carregarem tanto peso, que os cabelos deles caíram, e os seus ombros ficaram esfolados. Mas nem o rei nem o seu exército conseguiram nada como pagamento pelos seus esforços.
19 — Agora, eu, o Senhor Deus, digo isto: “Darei a terra do Egito ao rei Nabucodonosor. Ele vai pegar toda a riqueza do Egito e vai levá-la como pagamento para o seu exército. 20 Eu darei a Nabucodonosor o Egito como pagamento pelos seus serviços, pois o seu exército está trabalhando para mim. Sou eu, o Senhor Deus, quem está falando.”
21 — Quando isso acontecer, farei com que o povo de Israel fique forte. E a você, Ezequiel, vou dar licença para falar onde todos possam ouvi-lo, e assim eles ficarão sabendo que eu sou o Senhor.

Deus castiga o Egito

30 Novamente o Senhor falou comigo. Ele disse:
— Homem mortal, profetize e anuncie o que eu, o Senhor Deus, estou dizendo. Gritem o seguinte:
“Dia de terror!
O dia está perto, o dia em que o Senhor vai agir,
um dia de nuvens e de castigo para as nações.”
Haverá guerra no Egito
e grande sofrimento na Etiópia.
Muitos serão mortos no Egito;
o país será roubado e arrasado.
Essa guerra também matará
os soldados contratados da Etiópia, Lídia, Líbia, Arábia e Cube
e até do meu próprio povo.
O Senhor diz:
— Desde Migdol, que fica no Norte, até Assuã, que fica no Sul, todos os que defendem o Egito serão mortos em batalha. O orgulhoso exército egípcio será destruído. Sou eu, o Senhor Deus, quem está falando. O país será o mais deserto do mundo, e as suas cidades serão completamente arrasadas. Quando eu incendiar o Egito, e aqueles que o defendem estiverem mortos, todos ficarão sabendo que eu sou o Senhor.
— Quando aquele dia chegar, e o Egito for destruído, mandarei mensageiros em navios para porem medo no povo descuidado da Etiópia, e esse povo ficará apavorado. E aquele dia está chegando!
10 O Senhor Deus diz:
— Usarei Nabucodonosor, rei da Babilônia, para acabar com a riqueza do Egito. 11 Ele e o seu exército violento virão para arrasar o Egito. Eles atacarão com espadas, e a terra dos egípcios ficará cheia de mortos. 12 Secarei o rio Nilo; entregarei o Egito a homens maus. Estrangeiros arrasarão o país todo. Eu, o Senhor, falei.
13 O Senhor Deus diz:
— Também destruirei os ídolos e os falsos deuses de Mênfis. Não ficará ninguém para governar o Egito. Espalharei o terror no meio do povo. 14 Farei com que o Sul do Egito vire um deserto e porei fogo na cidade de Zoã, no Norte. Castigarei Tebas, a capital. 15 Derramarei a minha ira sobre a cidade de Pelúsio, a grande fortaleza do Egito, e acabarei com a riqueza de Tebas. 16 Incendiarei o Egito, e Pelúsio se retorcerá de dor. As muralhas de Tebas serão derrubadas, e a cidade será inundada. 17 Os moços das cidades de Heliópolis e Bubaste morrerão na guerra, e os outros moradores serão levados presos. 18 Quando eu quebrar o poder do Egito e acabar com a força de que tanto se gaba, a escuridão cairá sobre a cidade de Tafnes. Uma nuvem cobrirá o Egito, e os moradores de todas as suas cidades serão levados prisioneiros. 19 Assim castigarei o Egito, e aí eles ficarão sabendo que eu sou o Senhor.

O rei de braços quebrados

20 No ano décimo primeiro do nosso cativeiro, no sétimo dia do primeiro mês, o Senhor falou comigo. Ele disse:
21 — Homem mortal, eu quebrei um dos braços do rei do Egito. Ninguém amarrou o braço dele, nem o pôs numa tipoia a fim de que sarasse e ficasse forte, e assim ele pudesse usar de novo a espada. 22 Agora, eu, o Senhor Deus, digo isto: “Eu estou contra o rei do Egito. Quebrarei os seus dois braços, tanto o bom como o que já está quebrado, e a espada cairá da mão dele. 23 Espalharei os egípcios pelo mundo inteiro. 24 Aí farei com que os braços do rei da Babilônia fiquem fortes e porei a minha espada nas mãos dele. Porém quebrarei os braços do rei do Egito, e assim ele gemerá e morrerá na frente do seu inimigo. 25 Sim! Farei com que o rei do Egito fique fraco e darei força ao rei da Babilônia. Quando eu lhe der a minha espada, e ele a apontar para o Egito, todos ficarão sabendo que eu sou o Senhor. 26 Espalharei os egípcios pelo mundo. Aí eles ficarão sabendo que eu sou o Senhor.”

O Egito, uma árvore de cedro

31 No ano décimo primeiro do nosso cativeiro, no dia primeiro do terceiro mês, o Senhor falou comigo. Ele disse:
— Homem mortal, diga o seguinte ao rei do Egito e a todo o seu povo:
“Como você é poderoso!
Com o que posso compará-lo?
Você é como um cedro no Líbano,
com galhos lindos, cheios de folhas,
uma árvore tão alta, que chega até as nuvens.
Havia água para fazê-lo crescer
e rios debaixo da terra para alimentá-lo.
Regaram o lugar onde a árvore estava crescendo
e fizeram com que ribeirões regassem todas as árvores da floresta.
Por ter sido bem-regado,
o cedro cresceu mais do que as outras árvores,
e os seus galhos ficaram grossos e compridos.
Aves de todo tipo faziam ninhos nos seus galhos;
embaixo dele, os animais ferozes davam cria,
e na sua sombra as nações do mundo descansavam.
Como era linda aquela árvore,
tão alta e com galhos tão compridos!
As suas raízes chegavam até as correntezas profundas.
Nenhum cedro no jardim de Deus podia comparar-se com ela,
nenhum cipreste teve galhos assim,
e nenhuma figueira brava teve ramos iguais aos dela.
Nenhuma árvore no jardim de Deus foi tão linda como aquela.
Eu a fiz linda assim
e cheia de muitos galhos.
No Éden, o jardim de Deus,
todas as árvores a invejavam.”
10 — Agora, eu, o Senhor Deus, direi a vocês o que vai acontecer. A árvore cresceu tanto, que chegou até as nuvens; mas, conforme crescia, também aumentava o seu orgulho. 11 Por isso, rejeitei a árvore e vou deixar que um rei estrangeiro a conquiste. Ele dará a ela o tratamento que a sua maldade merece. 12 Estrangeiros cruéis a derrubarão e a abandonarão. Os seus galhos e ramos quebrados cairão em todos os vales e em todas as montanhas do país. Todas as nações que viveram embaixo da sua sombra irão embora. 13 Os pássaros pousarão na árvore caída, e os animais ferozes andarão por cima dos seus galhos. 14 E assim, daqui em diante, nenhuma árvore, por mais bem-regada que seja, crescerá tanto, que os seus galhos cheguem até as nuvens. Todas elas estão condenadas a morrer como seres humanos mortais e a se juntarem com aqueles que descem para o mundo dos mortos.
15 O Senhor Deus diz o seguinte:
— No dia em que a árvore descer ao mundo dos mortos, farei com que as águas que estão debaixo da terra a cubram, como sinal de tristeza. Farei com que os rios parem e não deixarei que os muitos ribeirões corram. A árvore morreu, e por isso trarei escuridão sobre os montes Líbanos e farei com que sequem todas as árvores da floresta. 16 Quando eu a lançar no mundo dos mortos, o barulho da sua queda abalará as nações. Todas as árvores do Éden e todas as árvores do Líbano, as mais belas e mais bem-regadas e que já estão no mundo lá de baixo, vão ficar contentes com a sua queda. 17 Elas irão com ela ao mundo dos mortos para se juntar com aquelas que já haviam caído. E todos os que viviam na sua sombra serão espalhados entre as nações.
18 — A árvore é o rei do Egito e todo o seu povo. Nem mesmo as árvores do Éden eram tão altas e vistosas. Mas agora, como as árvores do Éden, ela descerá ao mundo dos mortos e se juntará aos que não foram circuncidados e aos que forem mortos na guerra. Eu, o Senhor Deus, falei.

___
 
Nova Traduҫão na Linguagem de Hoje 2000 (NTLH) Copyright 2000 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados / All rights reserved.

Nenhum comentário:

Postar um comentário