Nova Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH)

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Mateus 1 a 4 (dia 235)

Mateus 1-4

Os antepassados de Jesus Cristo

Esta é a lista dos antepassados de Jesus Cristo, descendente de Davi, que era descendente de Abraão.
Abraão foi pai de Isaque, Isaque foi pai de Jacó, e Jacó foi pai de Judá e dos seus irmãos. Judá foi pai de Peres e de Zera, e a mãe deles foi Tamar. Peres foi pai de Esrom, que foi pai de Arão. Arão foi pai de Aminadabe, que foi pai de Nasom, que foi pai de Salmom. Salmom foi pai de Boaz, e a mãe de Boaz foi Raabe. Boaz foi pai de Obede, e a mãe de Obede foi Rute. Obede foi pai de Jessé, que foi pai do rei Davi.
Davi e a mulher que tinha sido esposa de Urias foram os pais de Salomão. Salomão foi pai de Roboão, que foi pai de Abias, que foi pai de Asa. Asa foi pai de Josafá, que foi pai de Jorão, que foi pai de Uzias. Uzias foi pai de Jotão, que foi pai de Acaz, que foi pai de Ezequias. 10 Ezequias foi pai de Manassés, que foi pai de Amom, que foi pai de Josias. 11 Josias foi pai de Jeconias e dos seus irmãos, no tempo em que os israelitas foram levados como prisioneiros para a Babilônia.
12 Depois que o povo foi levado para a Babilônia, Jeconias foi pai de Salatiel, que foi pai de Zorobabel. 13 Zorobabel foi pai de Abiúde, que foi pai de Eliaquim, que foi pai de Azor. 14 Azor foi pai de Sadoque, que foi pai de Aquim, que foi pai de Eliúde. 15 Eliúde foi pai de Eleazar, que foi pai de Matã, que foi pai de Jacó. 16 Jacó foi pai de José, marido de Maria, e ela foi a mãe de Jesus, chamado Messias.
17 Assim, houve catorze gerações desde Abraão até Davi, e catorze, desde Davi até que os israelitas foram levados para a Babilônia. Daí até o nascimento do Messias, também houve catorze gerações.

O nascimento de Jesus Cristo

18 O nascimento de Jesus Cristo foi assim: Maria, a sua mãe, ia casar com José. Mas antes do casamento ela ficou grávida pelo Espírito Santo. 19 José, com quem Maria ia casar, era um homem que sempre fazia o que era direito. Ele não queria difamar Maria e por isso resolveu desmanchar o contrato de casamento sem ninguém saber. 20 Enquanto José estava pensando nisso, um anjo do Senhor apareceu a ele num sonho e disse:
— José, descendente de Davi, não tenha medo de receber Maria como sua esposa, pois ela está grávida pelo Espírito Santo. 21 Ela terá um menino, e você porá nele o nome de Jesus, pois ele salvará o seu povo dos pecados deles.
22 Tudo isso aconteceu para se cumprir o que o Senhor tinha dito por meio do profeta:
23 “A virgem ficará grávida
    e terá um filho
que receberá o nome de Emanuel.”
(Emanuel quer dizer “Deus está conosco”.)
24 Quando José acordou, fez o que o anjo do Senhor havia mandado e casou com Maria. 25 Porém não teve relações com ela até que a criança nasceu. E José pôs no menino o nome de Jesus.

Os visitantes do Oriente

Jesus nasceu na cidade de Belém, na região da Judeia, quando Herodes era rei da terra de Israel. Nesse tempo alguns homens que estudavam as estrelas vieram do Oriente e chegaram a Jerusalém. Eles perguntaram:
— Onde está o menino que nasceu para ser o rei dos judeus? Nós vimos a estrela dele no Oriente e viemos adorá-lo.
Quando o rei Herodes soube disso, ficou muito preocupado, e todo o povo de Jerusalém também ficou. Então Herodes reuniu os chefes dos sacerdotes e os mestres da Lei e perguntou onde devia nascer o Messias. Eles responderam:
— Na cidade de Belém, na região da Judeia, pois o profeta escreveu o seguinte:
“Você, Belém, da terra de Judá,
de modo nenhum é a menor
    entre as principais cidades de Judá,
pois de você sairá o líder
que guiará o meu povo de Israel.”
Então Herodes chamou os visitantes do Oriente para uma reunião secreta e perguntou qual o tempo exato em que a estrela havia aparecido; e eles disseram. Depois os mandou a Belém com a seguinte ordem:
— Vão e procurem informações bem certas sobre o menino. E, quando o encontrarem, me avisem, para eu também ir adorá-lo.
Depois de receberem a ordem do rei, os visitantes foram embora. No caminho viram a estrela, a mesma que tinham visto no Oriente. Ela foi adiante deles e parou acima do lugar onde o menino estava. 10 Quando viram a estrela, eles ficaram muito alegres e felizes. 11 Entraram na casa e encontraram o menino com Maria, a sua mãe. Então se ajoelharam diante dele e o adoraram. Depois abriram os seus cofres e lhe ofereceram presentes: ouro, incenso e mirra.
12 E num sonho Deus os avisou que não voltassem para falar com Herodes. Por isso voltaram para a sua terra por outro caminho.

A fuga para o Egito

13 Depois que os visitantes foram embora, um anjo do Senhor apareceu num sonho a José e disse:
— Levante-se, pegue a criança e a sua mãe e fuja para o Egito. Fiquem lá até eu avisar, pois Herodes está procurando a criança para matá-la.
14 Então José se levantou no meio da noite, pegou a criança e a sua mãe e fugiu para o Egito. 15 E eles ficaram lá até a morte de Herodes. Isso aconteceu para se cumprir o que o Senhor tinha dito por meio do profeta: “Eu chamei o meu filho, que estava na terra do Egito.”

A matança das crianças

16 Quando Herodes viu que os visitantes do Oriente o haviam enganado, ficou com muita raiva e mandou matar, em Belém e nas suas vizinhanças, todos os meninos de menos de dois anos. Ele fez isso de acordo com a informação que havia recebido sobre o tempo em que a estrela havia aparecido. 17 Assim se cumpriu o que o profeta Jeremias tinha dito:
18 “Ouviu-se um som em Ramá,
    o som de um choro amargo.
Era Raquel chorando pelos seus filhos;
ela não quis ser consolada,
    pois todos estavam mortos.”

A volta do Egito

19 Depois que Herodes morreu, um anjo do Senhor apareceu num sonho a José, no Egito, 20 e disse:
— Levante-se, pegue a criança e a sua mãe e volte para a terra de Israel, pois as pessoas que queriam matar o menino já morreram.
21 Então José se levantou, pegou a criança e a sua mãe e voltou para a terra de Israel. 22 Mas, quando ficou sabendo que Arquelau, filho do rei Herodes, estava governando a Judeia no lugar do seu pai, teve medo de ir morar lá. Depois de receber num sonho mais instruções, José foi para a região da Galileia 23 e ficou morando numa cidade chamada Nazaré. Isso aconteceu para se cumprir o que os profetas tinham dito: “O Messias será chamado de Nazareno.”

A mensagem de João Batista

Naquele tempo João Batista foi para o deserto da Judeia e começou a pregar, dizendo:
— Arrependam-se dos seus pecados porque o Reino do Céu está perto!
A respeito de João, o profeta Isaías tinha escrito o seguinte:
“Alguém está gritando no deserto:
Preparem o caminho para o Senhor passar!
Abram estradas retas para ele!”
João usava uma roupa feita de pelos de camelo e um cinto de couro e comia gafanhotos e mel do mato. Os moradores de Jerusalém, da região da Judeia e de todos os lugares em volta do rio Jordão iam ouvi-lo. Eles confessavam os seus pecados, e João os batizava no rio Jordão.
Quando João viu que muitos fariseus e saduceus vinham para serem batizados por ele, disse:
— Ninhada de cobras venenosas! Quem disse que vocês escaparão do terrível castigo que Deus vai mandar? Façam coisas que mostrem que vocês se arrependeram dos seus pecados. E não digam uns aos outros: “Abraão é nosso antepassado.” Pois eu afirmo a vocês que até destas pedras Deus pode fazer descendentes de Abraão! 10 O machado já está pronto para cortar as árvores pela raiz. Toda árvore que não dá frutas boas será cortada e jogada no fogo. 11 Eu os batizo com água para mostrar que vocês se arrependeram dos seus pecados, mas aquele que virá depois de mim os batizará com o Espírito Santo e fogo. Ele é mais importante do que eu, e não mereço a honra de carregar as sandálias dele. 12 Com a pá que tem na mão ele vai separar o trigo da palha. Guardará o trigo no seu depósito, mas queimará a palha no fogo que nunca se apaga.

O batismo de Jesus

13 Naqueles dias, Jesus foi da Galileia até o rio Jordão a fim de ser batizado por João Batista. 14 Mas João tentou convencê-lo a mudar de ideia, dizendo assim:
— Eu é que preciso ser batizado por você, e você está querendo que eu o batize?
15 Mas Jesus respondeu:
— Deixe que seja assim agora, pois é dessa maneira que faremos tudo o que Deus quer.
E João concordou.
16 Logo que foi batizado, Jesus saiu da água. O céu se abriu, e Jesus viu o Espírito de Deus descer como uma pomba e pousar sobre ele. 17 E do céu veio uma voz, que disse:
— Este é o meu Filho querido, que me dá muita alegria!

A tentação de Jesus

Então o Espírito Santo levou Jesus ao deserto para ser tentado pelo Diabo. E, depois de passar quarenta dias e quarenta noites sem comer, Jesus estava com fome. Então o Diabo chegou perto dele e disse:
— Se você é o Filho de Deus, mande que estas pedras virem pão.
Jesus respondeu:
— As Escrituras Sagradas afirmam:
“O ser humano não vive só de pão,
mas vive de tudo o que Deus diz.”
Em seguida o Diabo levou Jesus até Jerusalém, a Cidade Santa, e o colocou no lugar mais alto do Templo. Então disse:
— Se você é o Filho de Deus, jogue-se daqui, pois as Escrituras Sagradas afirmam:
“Deus mandará que os seus anjos
    cuidem de você.
Eles vão segurá-lo com as suas mãos,
para que nem mesmo os seus pés
    sejam feridos nas pedras.”
Jesus respondeu:
— Mas as Escrituras Sagradas também dizem: “Não ponha à prova o Senhor, seu Deus.”
Depois o Diabo levou Jesus para um monte muito alto, mostrou-lhe todos os reinos do mundo e as suas grandezas e disse:
— Eu lhe darei tudo isso se você se ajoelhar e me adorar.
10 Jesus respondeu:
— Vá embora, Satanás! As Escrituras Sagradas afirmam:
“Adore o Senhor, seu Deus,
e sirva somente a ele.”
11 Então o Diabo foi embora, e vieram anjos e cuidaram de Jesus.

Jesus começa o seu trabalho na Galileia

12 Quando Jesus soube que João tinha sido preso, foi para a região da Galileia. 13 Não ficou em Nazaré, mas foi morar na cidade de Cafarnaum, na beira do lago da Galileia, nas regiões de Zebulom e Naftali. 14 Isso aconteceu para se cumprir o que o profeta Isaías tinha dito:
15 “Terra de Zebulom e terra de Naftali,
na direção do mar,
    do outro lado do rio Jordão,
Galileia, onde moram os pagãos!
16 O povo que vive na escuridão
verá uma forte luz!
E a luz brilhará sobre os que vivem
    na região escura da morte!”
17 Daí em diante Jesus começou a anunciar a sua mensagem. Ele dizia:
— Arrependam-se dos seus pecados porque o Reino do Céu está perto!

Jesus chama quatro pescadores

18 Jesus estava andando pela beira do lago da Galileia quando viu dois irmãos que eram pescadores: Simão, também chamado de Pedro, e André. Eles estavam no lago, pescando com redes. 19 Jesus lhes disse:
— Venham comigo, que eu ensinarei vocês a pescar gente.
20 Então eles largaram logo as redes e foram com Jesus.
21 Um pouco mais adiante Jesus viu outros dois irmãos, Tiago e João, filhos de Zebedeu. Eles estavam no barco junto com o pai, consertando as redes. Jesus chamou os dois, 22 e, no mesmo instante, eles deixaram o pai e o barco e foram com ele.

Jesus ensina e cura muita gente

23 Jesus andou por toda a Galileia, ensinando nas sinagogas, anunciando a boa notícia do Reino e curando as enfermidades e as doenças graves do povo. 24 As notícias a respeito dele se espalharam por toda a região da Síria. Por isso o povo levava a Jesus pessoas que sofriam de várias doenças e de todos os tipos de males, isto é, epiléticos, paralíticos e pessoas dominadas por demônios; e ele curava todos. 25 Grandes multidões o seguiam; eram gente da Galileia, das Dez Cidades, de Jerusalém, da Judeia e das regiões que ficam no lado leste do rio Jordão.

___
 
Nova Traduҫão na Linguagem de Hoje 2000 (NTLH) Copyright 2000 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados / All rights reserved.

Nenhum comentário:

Postar um comentário