Nova Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH)

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Jó 17 a 20 (dia 114)

Jó 17

1 Quase não posso respirar.
A minha vida está se acabando;
o que me espera agora é a sepultura.

2 Estou cercado de zombadores
e sou obrigado a aguentar os seus desaforos.



As pessoas vêm cuspir na minha cara

3 “Ó Deus, só tu podes garantir o meu livramento;
quem mais tenho eu para ser meu fiador?

4 Tu fechaste a mente desses zombadores
para que não entendessem as coisas;
não deixes que eles me derrotem.

5 Como diz o ditado: ‘Passarão fome os filhos daqueles
que por dinheiro traem os seus amigos.’

6 As pessoas usam esse ditado contra mim
e vêm cuspir na minha cara.

7 Estou ficando cego de tanto sofrer,
e o meu corpo é apenas uma sombra.

8 Ao verem isso, os homens direitos ficam horrorizados
e me condenam como se eu fosse um ateu.

9 E esses homens honestos e respeitáveis ficam firmes na sua opinião,
cada vez mais convencidos de estarem certos.

10 Mas, se voltassem aqui,
eu não acharia entre eles nenhum que fosse sábio.



Onde está a minha esperança?

11 “A minha vida vai passando;
os meus planos fracassaram,
e as esperanças do meu coração se foram.

12 Os meus amigos dizem que a noite é dia;
apesar da escuridão, eles afirmam que a luz está perto.

13 A minha casa será no mundo dos mortos,
onde vou me deitar e dormir na escuridão.

14 Direi que a sepultura é o meu pai
e que os vermes são a minha mãe e as minhas irmãs.

15 Se é assim, onde está a minha esperança?
Há alguém que possa ver esperança para mim?

16 Será que ela vai descer aos quartos do mundo dos mortos,
para juntos descansarmos debaixo da terra?”




Jó 18

Segunda fala de Bildade

(Cap. 18)

Cale-se, Jó, e preste atenção


1 Então Bildade, da região de Sua, em resposta disse:

2 “Jó, por que você não para de falar?
Cale-se e preste atenção, e então poderemos conversar.

3 Por que você pensa que não temos juízo,
que somos como os animais?

4 Com a sua raiva, você só está se ferindo.
Será que, por você estar zangado, o mundo vai virar um deserto?
Será que, por sua causa, as montanhas vão mudar de lugar?



O fim dos maus

5 “A vida do perverso se acabará como a luz que se apaga,
como as chamas do fogo que deixa de queimar.

6 A lamparina da sua casa não brilhará mais;
em vez de luz, haverá escuridão.

7 O perverso andava com passos firmes, mas agora está tropeçando;
os seus próprios planos o fazem cair.

8 Ele pisa uma rede,
e os seus pés ficam presos.

9 A armadilha o pega pelo calcanhar,
e o laço o aperta.

10 A armadilha estava escondida no chão,
no caminho por onde ele ia passar.

11 Ameaças de todos os lados o deixam apavorado;
elas o perseguem a cada passo.

12 Ele era rico, mas agora passa fome;
a desgraça está pronta para cair em cima dele.

13 Uma doença mortal se espalha pelo seu corpo
e faz com que os seus braços e pernas apodreçam.

14 Ele é arrancado da sua casa, onde vivia seguro,
e arrastado até a presença do Rei, isto é, a Morte.

15 Essa casa será desinfetada com enxofre,
e depois um estranho vai morar nela.

16 O perverso é como uma árvore seca,
seca desde as raízes até os galhos mais altos.

17 Ninguém lembrará mais dele;
o seu nome será esquecido na sua terra.

18 Ele será expulso do mundo dos vivos
e da luz será jogado na escuridão.

19 Não deixará filhos nem netos;
não terá descendentes que fiquem com a sua casa.

20 Em toda parte, os que ouvirem falar do seu fim
tremerão de medo e pavor.

21 É esse o fim dos maus,
daqueles que não querem saber de Deus.”




Jó 19

Resposta de Jó
(Cap. 19)

Vocês me insultaram


1 Então em resposta Jó disse:

2 “Até quando vocês vão ficar me atormentando
e me ferindo com as suas palavras?

3 Vocês já me insultaram várias vezes.
Será que não se envergonham de me tratar tão mal?

4 Mesmo que eu fosse culpado,
será que o meu erro prejudicaria vocês?

5 Vocês pensam que são melhores do que eu
e acham que a minha desgraça prova que sou culpado.



Deus me atacou com desgraças

6 “Pois fiquem sabendo que Deus foi injusto comigo;
foi ele que armou uma armadilha para me pegar.

7 Eu protesto contra a sua violência, mas ninguém me ouve;
eu peço ajuda, porém não existe justiça.

8 Deus fechou o meu caminho com um muro,
de modo que não consigo passar;
ele cobriu de escuridão os meus caminhos.

9 Deus tirou toda a minha riqueza
e destruiu a boa fama que eu tinha.

10 Ele me atacou por todos os lados até acabar comigo
e arrancou pelas raízes a minha esperança.

11 A sua ira contra mim queimou como fogo;
ele me tratou como se eu fosse um inimigo.

12 Ele me atacou com desgraças;
como se fossem tropas, elas cavaram trincheiras
e acamparam em volta da minha casa.



Os meus parentes e amigos se afastaram

13 “Deus fez com que os meus irmãos me abandonassem;
os meus conhecidos me tratam como se eu fosse um estranho.

14 Os meus parentes se afastaram;
os meus amigos não lembram mais de mim.

15 Os meus hóspedes fazem de conta que não me conhecem;
as minhas empregadas me tratam como se eu fosse um estrangeiro.

16 Chamo um empregado, e ele não me atende,
nem mesmo quando peço alguma coisa por favor.

17 A minha mulher não tolera o mau cheiro da minha boca;
os meus irmãos têm nojo de mim.

18 Até as crianças me desprezam;
assim que me levanto, já estão zombando de mim.

19 Todos os meus amigos íntimos me detestam;
as pessoas que eu mais estimo estão contra mim.

20 Virei pele e osso;
mal consigo ir vivendo.

21 Meus amigos, tenham pena de mim,
pois foi a mão de Deus que me feriu.

22 Por que vocês me perseguem como Deus me persegue?
Por que não param de me atormentar?



O meu defensor vive

23 “Como gostaria que as minhas palavras fossem escritas,
que fossem escritas num livro!

24 Ou que com uma ponteira de ferro
elas fossem gravadas para sempre no chumbo ou na pedra!

25 Pois eu sei que o meu defensor vive;
no fim, ele virá me defender aqui na terra.

26 Mesmo que a minha pele seja toda comida pela doença,
ainda neste corpo eu verei a Deus.

27 Eu o verei com os meus olhos;
os meus olhos o verão,
e ele não será um estranho para mim.
E desejo tanto que isso aconteça!

28 “Vocês dizem: ‘Como foi que nós o atormentamos?
A causa desta desgraça está nele mesmo.’

29 Mas tenham medo da espada,
a espada com que Deus castiga a maldade.
Fiquem sabendo que há alguém que nos julga.”



Jó 20

Segunda fala de Zofar
(Cap. 20
)

1 Então Zofar, da região de Naamá, em resposta disse:

2 “Jó, você me deixou perturbado,
e por isso respondo logo.

3 As suas repreensões são um insulto,
mas eu sei dar a resposta certa.



A alegria de quem é mau dura pouco

4 “Você sabe muito bem que desde os tempos antigos,
desde que o ser humano existe na terra,
sempre foi assim:

5 a alegria de quem é mau dura pouco;
o seu prazer passa depressa.

6 Ele pode ser tão alto como o céu,
e a sua cabeça tocar nas nuvens,

7 mas ele se acabará para sempre como a cinza,
e os seus conhecidos não ficarão sabendo o que aconteceu com ele.

8 Ele desaparecerá como um sonho,
como uma visão da noite,
para nunca mais ser visto.

9 As pessoas que viviam com ele
não o verão mais.

10 Os seus filhos devolverão aos pobres aquilo que ele roubou,
aquilo que ele ganhou desonestamente.

11 O seu corpo jovem e forte logo virará pó.



A maldade vira um veneno amargoso

12 “Para quem é mau, a maldade é doce.
Ele a esconde debaixo da língua

13 e fica com ela na boca
para sentir bem o seu gosto.

14 Mas daí a pouco, no estômago,
ela vira um veneno amargoso.

15 O homem mau vomita as riquezas que rouba;
Deus as arranca do seu estômago.

16 Ele toma veneno de cobra,
e esse veneno o mata.

17 Quem é mau não terá o prazer de tomar leite e mel,
que correm como rios.

18 Ele terá de abandonar tudo o que ganhou com o seu trabalho
e não poderá aproveitar as suas riquezas.

19 Isso porque explora os pobres e os esquece
e rouba as casas dos outros
em vez de construir as suas.

20 Ele nunca está satisfeito com o que possui;
quer ter sempre mais e mais.

21 Avança em tudo o que pode,
mas a sua prosperidade acabará.

22 No ponto mais alto do seu sucesso, a miséria o atacará;
todo o peso da desgraça cairá sobre ele.



A ira de Deus se derramará sobre os maus

23 “Ele que encha a barriga!
Deus descarregará sobre ele a sua ira;
Deus fará chover sobre ele o seu furor.

24 Mesmo que ele escape de uma arma de ferro,
uma flecha com ponta de bronze o atravessará.

25 Tirarão a flecha das suas costas,
e ela sairá brilhando com o seu sangue.
E o medo tomará conta dele.

26 Tudo o que ele ajuntou será destruído;
um fogo não aceso por mãos humanas
acabará com ele e com toda a sua família.

27 “O céu mostrará os pecados dos maus,
e a terra se levantará para acusá-los.

28 No dia em que a ira de Deus se derramar sobre eles,
todas as suas riquezas serão destruídas.

29 É isso o que Deus faz com os perversos;
é essa a recompensa que ele guarda para os maus.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário