Nova Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH)

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Salmos 23 a 26 (dia 126)

Salmos 23

Deus, o nosso pastor


1 O Senhor é o meu pastor:
nada me faltará.

2 Ele me faz descansar
em pastos verdes
e me leva a águas tranquilas.

3 O Senhor renova as minhas forças
e me guia por caminhos certos,
como ele mesmo prometeu.

4 Ainda que eu ande
por um vale escuro como a morte,
não terei medo de nada.
Pois tu, ó Senhor Deus,
estás comigo;
tu me proteges e me diriges.

5 Preparas um banquete para mim,
onde os meus inimigos me podem ver.
Tu me recebes
como convidado de honra
e enches o meu copo até derramar.

6 Certamente a tua bondade
e o teu amor
ficarão comigo enquanto eu viver.
E na tua casa, ó Senhor,
morarei todos os dias da minha vida.



Salmos 24

Quem pode ir ao Templo?


1 Ao Senhor Deus pertencem o mundo
e tudo o que nele existe;
a terra e todos os seres vivos
que nela vivem são dele.

2 O Senhor construiu a terra
sobre os mares
e pôs os seus alicerces
nas profundezas do oceano.

3 Quem tem o direito de subir
o monte do Senhor?
Quem pode ficar no seu santo Templo?

4 Somente aquele que é correto
no agir e limpo no pensar,
que não adora ídolos,
nem faz promessas falsas.

5 O Senhor Deus o abençoará, o salvará
e o declarará inocente no julgamento.

6 São assim as pessoas
que adoram o Senhor,
que prestam culto ao Deus de Jacó.

7 Abram bem os portões,
abram os portões antigos,
e entrará o Rei da glória.

8 Quem é esse Rei da glória?
É Deus, o Senhor, forte e poderoso,
o Senhor, poderoso na batalha.

9 Abram bem os portões,
abram os portões antigos,
e entrará o Rei da glória.

10 Quem é esse Rei da glória?
É Deus, o Senhor Todo-Poderoso;
ele é o Rei da glória.



Salmos 25

Pedido de ajuda e proteção


1 Ó Senhor Deus, a ti dirijo
a minha oração.

2 Meu Deus, eu confio em ti.
Salva-me da vergonha da derrota;
não deixes que os meus inimigos
se alegrem com a minha desgraça.

3 Os que confiam em ti não sofrerão
a vergonha da derrota,
mas serão derrotados os que sem motivo
se revoltam contra ti.

4 Ó Senhor, ensina-me
os teus caminhos!
Faze com que eu os conheça bem.

5 Ensina-me a viver
de acordo com a tua verdade,
pois tu és o meu Deus,
o meu Salvador.
Eu sempre confio em ti.

6 Ó Senhor, lembra
da tua bondade e do teu amor,
que tens mostrado
desde os tempos antigos.

7 Esquece os pecados e os erros
da minha mocidade.
Por causa do teu amor
e da tua bondade,
lembra de mim, ó Senhor Deus!

8 O Senhor é justo e bom
e por isso mostra aos pecadores
o caminho que devem seguir.

9 Deus guia os humildes
no caminho certo
e lhes ensina a sua vontade.

10 Ele é fiel e com amor guia
todos os que são fiéis
à sua aliança
e que obedecem aos seus mandamentos.

11 Ó Senhor Deus, cumpre a tua promessa
e perdoa os meus pecados,
porque são muitos!

12 Aqueles que temem o Senhor
aprenderão com ele o caminho
que devem seguir.

13 Eles sempre terão sucesso,
e a Terra Prometida
será dos seus filhos.

14 O Senhor Deus é amigo
daqueles que o temem
e lhes ensina as condições
da aliança que fez com eles.

15 Eu olho sempre para o Senhor,
pois ele me livra do perigo.

16 Ó Deus, olha para mim
e tem pena de mim,
pois estou sendo perseguido
e não tenho proteção!

17 Livra o meu coração
de todas as aflições
e tira-me de todas as dificuldades.

18 Vê as minhas tristezas e sofrimentos
e perdoa todos os meus pecados.

19 Vê quantos inimigos tenho;
vê como é grande o ódio deles
contra mim.

20 Protege-me e salva-me;
livra-me da vergonha da derrota,
pois em ti encontro segurança.

21 Que a minha honestidade e sinceridade
me protejam
porque confio em ti!

22 Ó Deus, salva Israel, o teu povo,
de todas as suas dificuldades!



Salmos 26

Oração de uma pessoa inocente


1 Ó Senhor Deus,
declara que estou inocente,
pois faço o que é certo
e confio inteiramente em ti.

2 Examina-me e põe-me à prova,
ó Senhor;
julga os meus desejos
e os meus pensamentos,

3 pois o teu amor me guia,
e a tua verdade sempre me orienta.

4 Eu não ando na companhia
de gente falsa
e não vivo com hipócritas.

5 Não me ajunto com os perversos
e não ando com os maus.

6 Ó Senhor Deus, lavo as mãos
para mostrar que estou inocente.
Ando em volta do teu altar
junto com os que te adoram,

7 cantando um hino de gratidão
e falando das tuas obras
maravilhosas.

8 Ó Senhor Deus,
eu amo a casa onde vives,
o lugar onde está presente
a tua glória.

9 Não me destruas junto com os que
não querem saber de ti;
livra-me do castigo
que recebem os assassinos —

10 aqueles que vivem fazendo o mal
e que estão sempre prontos
para receber suborno.

11 Eu, porém, faço o que é certo.
Tem compaixão de mim e salva-me.

12 Estou livre de todos os perigos;
nas reuniões de adoração,
eu louvarei a Deus, o Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário